Criar um caderno, artesanalmente, é algo bastante divertido e interessante de fazer, pois a possibilidade de deixar o “produto” final com a sua cara, e o jeito de utilizá-lo só depende de você.

Ano passado percebi que estava ocupado com muitas coisas: faculdade, trabalho, voluntariado, e estava deixando de lado um tempo para mim mesmo – fazer uma atividade física, “vegetar” na frente da TV apenas para relaxar, ter um hobby… Foi então que, considerando meus gostos pessoais, tive a ideia de fazer algo totalmente diferente e que eu requisitasse minha criatividade para ser concluído. Foi então que, ao acaso, lendo o blog “Art of Manliness“, li sobre como pessoas notáveis do passado usavam cadernos de bolso no seu cotidiano, e decidi fazer o mesmo.

O primeiro passo foi adquirir um caderno, ou caderneta. Uma ida a duas ou três papelarias mais próximas foi o suficiente para eu ver que não tinham à disposição o que eu estava procurando. Minha ideia era ter algo no estilo Moleskine:

Moleskine

Entretanto, os preços dos Moleskines são altíssimos. Pensei que poderia usar meu dinheiro de modo melhor. Foi aí que decidi criar meu próprio caderno, o que se mostrou ser uma experiência bem bacana e barata.

Em primeiro lugar, pesquisei no google algumas palavras-chave: “make your own notebook”, “crafting notebooks” e similares. Encontrei vários tutoriais de sites DIY (do it yourself). Alguns extremamente detalhados e complicados, outros mais simples. Entretanto, o que mais me agradou, pela simplicidade e visual “clean” do caderno, foi este aqui, no blog de alguém chamado Ryan Frankel, que utilizei com algumas modificações.

Em primeiro lugar, precisei comprar um “long reach stapler”, ou grampeador de longo alcance. Estava no litoral quando decidi procurar por um desses, e encontrei da marca Gemnes, custando R$ 50,00, em Itapoá, Santa Catarina:

grampeador

Depois, descobri o site paperkit.net. Estava procurando papel quadriculado para usar no meu caderno, e esse site é muito útil, pois permite que você customize como quer as quadrículas das suas folhas. Basta selecionar suas especificações que será criado um arquivo .pdf com a folha, pronta para impressão. Muito prático!

O passo seguinte é imprimir, em frente e verso, a quantidade de folhas que quiser. Utilizei 12 folhas, o que totalizou 48 páginas no caderno. Cada folha equivale a 4 páginas, pois a ideia é dobrar um A4 ao meio e utilizar a frente e o verso. Em seguida criei a capa do caderno: no Word, configurei a página para o Modo Paisagem (e não retrato, como habitualmente usado para qualquer documento) e montei a capa como achei melhor – note o detalhe do parágrafo, considerando que será uma folha A4 a ser dobrada no meio, portanto o que estiver escrito no lado direito dela será a capa:

capa

O material para impressão pode ser sulfite mesmo, ou um papel kraft, um pouco mais duro e resistente. No meu caso, utilizei o sulfite reciclado, para ter um design diferenciado.

Por fim, juntei as 13 folhas impressas, no total (capa + 12 folhas) e dobrei bem minuciosamente ao meio. Abri novamente e, vendo onde a metade estava, primeiro grampeei no centro, com mais dois grampos acima e abaixo:

IMG_1530Depois dobrei novamente e usei um material pesado e liso para firmar bem a dobra do caderno, esfregando com força. E pronto!

Um hábito que resolvi adquirir neste ano de 2016 é o de anotar aquelas ideias ou pensamentos que estão quase fugindo. Isso já me foi bastante útil várias vezes, pois é comum que, em um momento de distração, aquele pensamento importantíssimo escape.

O site lifehacker traz algumas ideias de como o uso de um caderno pode aprimorar sua vida:

I don’t forget names or phone numbers or other contact information.

If I discover a task that I need to do, it’s immediately saved so I don’t forget about it.

When I have a fleeting idea, I don’t lose it or have to work extra hard to remember it.

I don’t get distracted nearly as much by those fleeting ideas, either.

I’m much better at learning things, both when I plan to or when an opportunity for learning pops up unexpectedly.

My “brainstorming” is much more effective than ever before.

Anúncios